Dicas para recreação infantil

 

IMPORTÂNCIA DAS ATIVIDADES RECREATIVAS NO DESENVOLVIMENTO INFANTIL

   Brincadeiras e atividades recreativas desenvolvem  as habilidades motoras e ampliam a noção espacial das crianças, com isso elas começam a registrar as primeiras impressões de tempo e espaço, entre outras percepções sensoriais indispensáveis no desenvolvimento infantil.

   O brincar é fundamental, segundo relatos de muitos psicólogos, crianças que brincam com mais frequência, tendem a ser mais afetivas, conseguem se relacionar facilmente com as outras crianças, lidam com suas emoções da melhor forma  possível, facilitando na interação com   pessoas de faixa etária diferente da sua,  contribuindo inclusive nas relações familiares.

   As atividades lúdicas e jogos recreativos com mimicas, contação de histórias, charadas, estimulam o raciocínio, desenvolvendo atenção , concentração,  com isso favorecem a ampliação de suas capacidades intelectuais e o crescimento de seu repertório cultural.

   A escolha de uma brincadeiras ou atividade recreativas requer alguns cuidados importantes como: faixa etária, perfil das crianças, disposição de espaço físico, entre outas, no entanto algumas adaptações podem ser feitas, para adequar  ao público com o qual será desenvolvida a atividade. Especialistas em desenvolvimento infantil orientam que é preciso respeitar a fase do desenvolvimento das crianças, portanto algumas informações a seguir servirão de base para fazer uma escolha mais apropriada a cada faixa etária.

Crianças dos dois aos três anos (aproximadamente)

   Características comuns: A criança nesta fase adora experimentar coisas novas, ainda está fazendo suas descobertas, por isso movimenta-se bastante, gosta de manipular objetos e vive inventado ou reinventando suas próprias história e brincadeiras.

Sugestões: Cantigas de roda, brincadeiras com músicas fazendo danças, procurar o tesouro escondido, fazer atividade com bastante movimento, (corre cotia, bata quente, elefantinho colorido) Obs. As brincadeiras não podem ter regras muito complicadas.

Crianças dos três aos seis anos (aproximadamente)

   Características mais comuns: Nesta fase as crianças já tem mais facilidade de compreender as regas das brincadeiras, e têm mais agilidade para correr e pular.

Sugestões: Atividades que exigem um pouco mais de agilidade, mímicas com situações e personagens, mestre mandou, vivo ou morto, terra mar, dança da estátua.

Crianças dos seis aos nove anos (aproximadamente)

   Características mais comuns: O grau cognitivo das crianças permite fazer brincadeiras com regras um pouco mais rígidas e pequenos jogos recreativos.

Sugestões: Brincadeiras com desafios entre equipes, atividades mistas que visam o cumprimento de tarefas como, eu quero eu quero, roubar bandeira, corrida de saco, concurso de dança.

Crianças dos nove aos doze anos (aproximadamente)

Características mais comuns: Nesta fase as crianças apresentam algumas diferenças em relação ao desenvolvimento tanto da parte cognitiva quanto motora. Os meninos normalmente preferem os jogos com atividades físicas e competições e as meninas preferem brincadeiras coletivas, gincanas, danças, desfiles, teatro de mímicas.

Sugestões: Desenvolver jogos em circuitos com dificuldades crescentes e/ ou brincadeiras com atividades variadas: cabo de guerra, pular corda, estátua de correr, roubar bandeira, desafio com bola.

Obs. O recreador poderá acatar uma ou outra sugestão das próprias crianças. Normalmente elas apresentam interesse por algumas brincadeiras que já conhecem e isso pode contribuir no entrosamento entre eles. 

Leave a Reply